segunda-feira, 15 de julho de 2024

O "Luto"


Hoje, quero PARAR para viver o que necessito viver,inclusive e sobretudo o "luto".
Nada é ao acaso.Este final de semana,mais um cavalo partiu.
Só entre Maio/Junho e Julho, já se foram 3 cavalos (anciões), e duas gatinhas: Mel e Zoe.
Mas, oque eu não vinha me dando conta,além das circunstâncias naturais de cada caso aqui, é o que o "campo sistêmico" e o amor do Espírito estavam a me sinalizar, através destes anjos cavalos, felinos...
O MEU LUTO
Minha Mãe faleceu em 13 de novembro de 2023 e hoje, ela estaria completando 98 anos.
Eu parei aqui, agora, entre outros compromissos que o dia me reservava, suspendi tudo!
PAREI!
Olhei para algo que não venho olhando como deveria.
Quando meu Pai partiu, eu tinha 10 anos e não vivi seu luto, eu mais vivi o terror de ver uma familia em frangalhos, o medo, a culpa e muitas outras questões que uma criança de 10 anos sente,mas no meu caso, deixei de sentir...Fui arremessada para uns 10 anos à frente, sem manual, cursinho preparatório, sem PAI e sem MÃE,apesar de minha Mãe estar viva e lutando!
Sábado, dia 13, fui a um centro Espírita que frequento.Este centro espírita tem uma grande história em minha vida,mas vou deixar este assunto para depois...
Ao entrar na sala, 9 médiuns esperavam para abrir meu campo(É um método diferente dentro do Espíritismo, APOMETRIA), resumindo, Terapia Espiritual Quântica,procurem saber mais, porque vale à pena.
Eu, sentei-me na cadeira do centro, onde devo ficar...Não pretendo te convencer de nada, trata-se de minha história e sinceramente,além de crenças,pois vivo todas as crenças em mim.Não separo, apenas sinto, se devo entrar na igreja, eu entro, se sinto que devo meditar em um templo budista, eu vou! Assim é!
Mas, retomando...
Ali, quando o campo é aberto, muitas coisas vem à toda e aprecio demais isto ,respeito e não ignoro.
Ali, dei lugar as lágrimas que os Cavalos ,nestes dias vem me mostrando com suas partidas.
Também esbravejei! Eu falo com Deus, normalmente.Acredito que tenha o nome que tenha, está em tudo e todos e percorre planícies, se mostra nas matas, em cada novo dia, enfim...é esta força!
Um dos médiuns me perguntou com muita cautela e carinho: Estás brava com Deus?
Logo eu respondi: SIM! Muito!
Mas, também compreendo tudo que é parte desta vida, somente estou indignada em ver estes anjos cavalos, os animais...partirem um atrás do outro...
O que viria logo em seguida, me surpreendera...
Então outro médium falou:
Eu tenho cavalos e sinceramente,o melhor para eles, é o campo! 
Se perguntarmos a um cavalo, se ele prefere morrer em uma cocheira ou no campo, recebendo as forças das chuvas, ventos, raios...Ele certamente responderá que é aí que ele quer partir.
Cavalos, em sua natureza selvagem, vivem assim!
E logo, eu já aos prantos...este mesmo médium disse:
Não te culpes.Aceite e viva no teu tempo, o "LUTO".
Outro médium, novamente me chamou atenção para minha MÃE...
Eles sabem que ela partiu faz pouco tempo.
Neste sábado, estava marcado que eu deveria buscar algumas coisas de minha mãe, que estão guardadas na casa de uma pessoa amiga.
Mas, com a situação do Cavalo Tordilho, eu e meu esposo, não poderíamos ignorar que naquele momento, alguém que estava partindo, necessitava nossa atenção! Nós necessitávamos viver aquele luto!
Não sei tua visão, caro leitor(a),não sei tuas crenças e valores,mas tudo aqui, é além de tudo isso! Aqui falamos de viver o que sentimos que devemos viver na alma, coração e Espírito!
Passei boa parte da tarde com Tordilho, abraçada à ele, no frio e na chuva que caía fininha como neve aqui no local onde residimos.
Naquele instante, olhei todo cenário, o campo, o lago, as árvores que mostravam que um grande Espírito estava partindo.São saberes antigos que nos mostram isto.
Meus instintos de mulher nativa, gritou alto e coloquei no celular, canções de cerimônia Lakota(Indios norte americanos), foi o que veio para Tordilho.
Tão logo as cançoes começavam, um bando de cavalos nos cercou...
Bayo, Estrela, Chuvisco,Philip, Pretinho, águia...Fizeram ali um circulo e me acompanharam no rezo,percebendo que eu necessitava deles! Que Tordilho estava partindo! Tordilho me chegou pouco antes de minha mãe partir e eu sabia que viera para me ajudar neste momento tão difícil...
Ainda que minha forma de viver seja calcada em bases espirituais e reconhecimento da partida como uma nova vida, ainda assim, precisamos viver nosso Luto, como uma celebração ao nosso modo!
Gosto de estar assim, na natureza, percebendo em que direção os ventos sopram e gritando para que Equus & Ecos aconteçam!
Esta é a força!
Mas, sinceramente, meu luto não foi vivido como deveria.Ainda estou nele e processando muitas coisas...
Aos Cavalos, minha eterna e infinita gratidão por me mostrarem os caminhos.Por me permitirem chorar,gritar, esbravejar!
Por não me julgarem!
Não me darem TAREFAS,mas apenas por serem presença e me trazerem a presença de mim.

Vai em PAZ Tordilho! Hoje, tu cavalgas no eterno e certamente um dia, todos nós nos reencontraremos ,talvez na ponte do arco-iris, onde voces descerão à Terra para mostrar que é possivel sermos esta familia...Uma Familia além de dogmas, crenças, cores, raças...Uma FAMILIA DE VERDADE!
Ainda estou vivendo o Luto que vocês me sinalizaram e me darei tempo...
Aguyjevete
Aho Mitakuye Oyasin
O'meteotle
Tlazocamatli

 







sexta-feira, 12 de julho de 2024

TORDILHO CAVALO DE SÃO JORGE



Os meses Maio, Junho e já Julho, igualmente, por conta do frio e chuva, alguns Cavalos mais velhos, sofrem mais que os outros.
Tordilho, um ancião com história em muitos rodeios, nos chegou acerca de alguns meses atrás, logo se adaptando e mostrando sua natureza doce e protetora.
Hoje, às 17h30 ele deitou e não conseguiu se levantar...
Acabamos de dar uma injecção para reergue-lo,mas não sabemos como será amanhã.
É um processo muito complicado dentro da gente,ainda que saibamos que é parte de tudo que existe, inclusive nós, um dia iremos partir para o eterno, mas a gente muitas vezes é pego de surpresa e a vida nos mostra que não somos nós que decidimos.
Está além de nós!
Cada animal que aqui vive, foi adotado por nós, com muito amor e fazemos nosso melhor,mas como já dito, está além de nosso querer.
Não controlamos e estamos apenas à serviço...
Mês de Maio, partiu PAZ, um rosilho também adotado do abrigo da EPTC ,que guardava um temperamento bastante "diferente" dos demais.Paz vivia afastado e quase não se deixava tocar. 90% dos cavalos adotados, sofreram maus tratos, eram de carroças ou abandonados em situações de quase morte.
Assim foram chegando estes anjos...
Logo após de Paz, Macanudo, outro rosilho(pelagem rosilha), partiu subitamente em uma semana de muito frio e chuvas intensas aqui no nosso RGS.
Não bastasse o cenário do RGS que sofreu e ainda sofre por conta da enchente, alguns animais não suportaram o  tempo frio e chuvoso nos campos.
Logo após a passagem de Macanudo, nossa gata Mel, também partiu...
Não quero,com este relato, retratar um quadro de "dor",mas sim meu mais profundo agradecimento à cada animal que assim nos chega.
As lágrimas caem agora, sim... Sinto muito por tudo,mas a alegria em conviver pelo tempo que foi, com cada um, me trás a certeza que é parte do processo de vida, a partida desta Vida para outra Vida e certamente os animais tem passagem direta ao "Paraíso".
Agora, Tordilho mostra sinais de fragilidade física e não consegue se levantar, o que nos impede de traze-lo para outro local, mais aquecido.
Existem cavalos que vivem mais em cocheira e outros vivem mais nos campos.
Tordilho era  um cavalo que estava vivendo no campo e na cocheira ele manifestava ansiedade, já tendo chegado para nós com aerofagia, um processo de ansiedade de animais que são mantidos presos por muito tempo na cocheira.
Fizemos adaptações com ele, mas acabamos deixando ele solto no campo, por assim ele se sentir melhor e não tendo tantas crises de aerofagia.
Gosto de escrever o que sinto, porque assim também consigo elaborar dentro de mim muitos sentimentos difíceis de lidar, ainda...
Hoje, ao cair da tarde, com muito frio, eu e meu esposo fomos até Tordilho para conversar com ele ,agradecer e deixar a vida seguir seu curso, respeitando o destino que assim for escolhido tanto por Tordilho como pelo Grande Espírito, "Deus", em suas tantas faces e nomes...
Roguei à São Jorge, a São Francisco, à Deus, Mãe/Pai/Filho e Espírito, para que Tordilho seja acolhido e aquecido nesta noite que está gelada aqui!
Agora não está mais em nossas mãos, fizemos o que foi possível,mas reconhecer que aí somos pequenos, é importante. 
Se você que aqui chegar, ler este texto, talvez se identifique,talvez não, mas que possamos sentir a Força de Vida que nos chega a cada novo dia, as criaturas que nos chegam, as relações que estabelecemos de forma que jamais esqueçamos que todos estamos aqui,mas um dia estaremos em outro local, talvez como muitos imaginem ser, o "Ceu", ou paraíso, ou vida eterna e então façamos no aqui agora, o melhor que pudermos, agradecendo por tudo,pois tudo é lição de vida...
A Certeza que tenho, é que cada animal,cada criatura, é sagrada, Divinamente Sagrada e a Vida é a maior de todas as bençãos.
Gratidão

Manada!
Familia
Ancestrais
Gratidão...
Tordilho, eu respeito seu destino e suas escolhas.
Respeito as escolhas de todos vocês




 

O Caminho (PorVilma capuano)


 O CAMINHO


Estar No Caminho é viver tendo o propósito de reconhecer e irradiar a frequência única da sua Essência. 

Na Jornada da vida terrena, ou porque faltou um mestre, ou não encontrou a ferramenta ou o ambiente adequado, a maioria irradia uma vibração causada pela distorção sobre quem pensa ser. 

“Quando existe um certo nível de Presença, paz e atenção consciente nas percepções de um ser humano, esse é capaz de sentir a Essência Divina da Vida, a Consciência única ou o Espírito único que habita dentro de todas as criaturas, reconhecendo-A em unicidade com a sua própria Essência e sendo, por isso, capaz de  amar a Vida como a si próprio.“ ~Eckhart Tolle (Um Novo Mundo) 


“Uma boa visão interior é adquirida pela Pureza ao viver no físico e no psíquico. Se alguém transgride as leis divinas, sua visão espiritual se torna obscura. Não é mais guiado, e se desvia do Caminho. Mas assim que decide agir em Integridade, seus centros sutis começam a funcionar, e ele não apenas vê, mas vive na Luz."~Mikhaël au quotidien

.

“Saiba, ó homem, que a Luz é a sua herança.

Saiba que a escuridão é apenas um véu.

Selado em seu coração está o brilho eterno esperando o momento de liberdade para conquistá-lo, esperando para rasgar o véu da noite."~Thoth 

.

“Uma Alma é composta de um grupamento de energias que habitam dentro. Podem estar unidas ou fragmentadas, equilibradas ou instáveis. A Vida é uma oportunidade dada à Alma para elevar-se, conforme determinado por seus próprios méritos, para viver em harmonia interna, ou na desordem diante das circunstâncias.“ ~Hua-Ching 

.

Estamos existindo na dimensão em que a polaridade também é representada pela desconexão dos dois hemisférios cerebrais,  dificultando acessarmos a Consciência Superior.

O hemisfério direito carrega a Frequência do Feminino Sagrado, que direciona a transcendência / a espiritualidade.

O hemisfério esquerdo carrega a Frequência do Masculino Sagrado, que gerencia a materialidade. Um influencia o outro.
A Fase atual de transmutação para o Novo Ser Humano é para que ele se expresse através da união ativa dos dois hemisférios ao renascer em seu aspecto divino. 
"Quando os dois hemisférios se tornarem um o Reino Divino virá ... ” disse Jesus. 
.
Vilma Capuano



Quero complementar aqui, meu sentir com este POST.

Logo cedo, hoje, na lida com os cavalos, observo sempre  minha alma  como está...
O Tal "amanse"  de mim,consiste justamente neste olhar acima.
Tudo ressona e os Cavalos nos trazem ao presente que necessitamos tomar contato.
A Potrinha Amluz, e o seu padrinho KIM, estavam em um processo de reciprocidade, de uma troca linda e calma...


E Nesta Calma de trocas de afeto, me observo e observo o campo sistemico que me diz:
Calma...
Se permita tempo para contemplar, para estas trocas tão significativas.
Onde a troca é equilibrada, justa, tudo flui...
Muitas vezes nós não nos damos conta disto.
São sutilezas, pérolas da natureza, bençãos de Equus & Ecos entre nós, animais humanos e humanos, animais...
E neste processo,eu vou no tempo do Cavalo em sincronia com a natureza 🍄‍🟫🍄‍🟫
Quantas vezes queremos fazer tudo rápido e do nosso jeito?
Muitas vezes o modo do outro nos "irrita",por ser diferente do nosso e perdemos o fio da meada,perdemos a essência.
Reflitamos nisso...

Liana Utinguassu
Consteladora Sistemica

sexta-feira, 5 de julho de 2024

NÃO compre CULPAS

 





Todos nós buscamos o pertencimento, e dentre as Ordens do Amor da Constelação Familiar, talvez essa seja a ordem que mais nos une à nossa origem, à nossa família. O direito de pertencer diz que todos e tudo têm o direito de pertencer. Todas as pessoas, e todas as situações, sejam elas felizes ou não, têm um lugar em nosso sistema.

Bert Hellinger fala que quando vamos nos desenvolvendo e aprendendo, trazendo consciência para algumas questões do nosso sistema, começamos a querer mudar os padrões. Começamos a entender que aquele padrão de comportamento ou aquela questão específica que temos em nossa família não necessariamente precisa continuar.


Abro este tema e reabro muitas vezes...

Quem ainda não experimentou este sentimento?

A CULPA **************

MEDO************

********RAIVA...

Quando somos pequenos, estamos agindo muito pelo instinto.Se quiserem ir mais fundo no tema, podemos aqui elencar alguns tópicos ao final, bem interessantes e com fundamentos de bases científicas, psiquicas, emocionais, acerca de nosso cérebro, nossas emoções, crenças entram aí também, mas já em outros níveis de abordagem.

O objetivo aqui é desemaranhar e ressignificar para que se torne leve o olhar, o sentir, o caminhar...

Muitas vezes, tomamos culpas, por lealdade a alguém, por exemplo: um Pai ou mãe, irmãos...

Creio que é de vital importância aí, Constelar!

Localizar aonde se instalou e porque se instalou esta culpa.

Mais uma vez, temos um provocante texto de Hellinger, onde ele afirma categoricamente que não podemos nos livrar da culpa. Vamos entender isso? A constelação familiar sistêmica está de acordo com as mais profundas tradições orientais, como o zen, o tao e o advaita vedanta, que não trabalham com o conceito do certo e errado, tão difundido aqui no ocidente. Segundo estas filosofias, e segundo a constelação familiar sistêmica, tudo na vida material funciona através do equilíbrio e confronto de duas energias antagônicas. Somos levados a acreditar que existe o mal e o bem, quando na verdade, mal e bem são a mesma coisa, aos olhos sistêmicos. Se você, que está lendo agora estas linhas, lembrar de um fato ruim da sua vida, poderá ver inúmeros aspectos positivos deste fato: ele fez você se mexer. Ele lhe tirou da zona de conforto. Ele lhe deu maturidade emocional. Ele lhe desafiou e você descobriu talentos adormecidos. O fato ruim despertou sua fé… enfim, não é difícil ver que o ruim é bom em inúmeras situações, assim como o bom é ruim em inúmeras outras situações.

A sensação de culpa e inocência é inerente ao nosso tipo de consciência centrada no ego. Não há como fugir disso, e não devemos fugir disso. Esta força da culpa e inocência nos conduz, provocam reações. Fazemos algo pelo outro porque, no fundo, há uma culpa. Tenho que dar isso. Tenho que ir lá. Tenho que abraçá-lo. Tenho que ouvir. Tenho que ser bom… E quando fazemos o que a nossa “culpa” determinou, vem a sensação da inocência. Ufa! Estou me sentindo ótimo! Nossa, como foi bom ter confortado ele! Ai, que alívio…"

Com base em textos Sistêmicos, eu aqui introduzi o tema "Culpa",mas lhe pergunto:

Existe algo que você carrega e se sente culpado nisto?

Creio que o principal é reconhecer de onde vem isso.Vem de suas crenças? De perdão, de pecado, de certo e errado, de céu e inferno...

De onde vem esta Culpa?

Vem de seu sistema familiar onde Culpas eram atribuidas a alguém, ou à você?

Muitas vezes, podemos escutar: "Você é igual ao seu Pai": Um fracassado! Ou "Bêbado"...

Ou, você é igual sua avó "materna", era louca!

Ou, de repente, você tem filhos(as) e "algum destes filhos, ou um destes, apresenta um comportamento mais desafiador, contraditório, etc...etc...

Aí, muitas vezes vamos nos enredando e sofrendo ...culpando e sendo culpados.

Outro dia assisti um filme que se passava na África e na familia, existiam filhos e filhas diferentes.Me refiro a que o Homem, por ter mais de uma esposa, gerou filhos e filhas com mulheres diferentes e no meio de tudo isso, começam os emaranhados...

Não estou aqui julgando a cultura, as tradições, etc...Apenas olhando sob outros ângulos,porque é certo que podem ocorrer aí, muitos desdobramentos.

Assim como em nossa sociedade, as relações por si só trazem naturezas diferentes.

Daí surgem culpas, raivas, medos...sentimentos de impotência, ou de projeção e transferência.

Fulano diz: Foi culpa sua! Você puxou ao lado da familia de seu Pai, ou  sua Mãe e só em dizer isso, já imprimimos exclusões aí e onde se exclui, bem...até que alguém faça diferente, o sistema será disfuncional.

Reconhecer, não significa "aceitar" dando à cara à bater.

Reconhecer e aceitar, implica em compreender oque o outro fez, porque fez e saber que em tal época, era daquela forma, ou a pessoa não teve escolhas,também veio de toda uma circunstância onde o "desequilibrio" se instalou de alguma maneira...

Cultivamos algumas ideias morais sobre a culpa e a inocência. Pelo nosso olhar, acreditamos que os inocentes são “bons” e os culpados são “maus”.

Isso, claro, não falamos daqueles que cometeram algo contra a lei e o convívio na sociedade. O que se fala neste texto é sobre o sentimento interno de culpa ou inocência nos nossos movimentos da vida.

Hellinger, em seus estudos e observações, traz um novo olhar para esses sentimentos, e explica como nosso valor em relação à culpa e a inocência pessoais podem estar invertidos na nossa significação.

Ele afirma que podemos fazer coisas consideradas ruins com sentimentos de inocência e fazer boas coisas com culpa, ou má consciência. Esses sentimentos estão ligados, primeiramente, ao nosso vínculo familiar

.

A consciência familiar

Em nossos relacionamentos experimentamos a consciência. Em nossas ações, tudo que fazemos e que produz um efeito sobre o outro vem acompanhado de um sentimento interno de “culpa” ou “inocência”.

Aquilo que causa dano ao outro, experimentamos como culpa. Porém, se fizemos algo que favorece o outro, sentimos inocência.

Em nosso sistema familiar, estamos submetidos à cultura dessa família, e o que sentimos como danoso ou como um favor também se altera conforme aquilo que é praticado por esse sistema.

Isso significa que o que pode ser visto como negativo em um sistema pode ser considerado algo positivo ou incentivado em outro. Essa é uma das principais descobertas de Hellinger.

“O que podemos observar nas Constelações familiares em relação à consciência coletiva? Em primeiro lugar, que não excluamos ninguém, seja na nossa família ou na família do cliente e que procuremos na família dele e na nossa, pelos excluídos, olhemos para eles, com amor, em nosso coração. Podemos fazer isso somente se tivermos deixado para trás a diferenciação entre o bom e o mau.”

Bert Hellinger

Nosso padrão de culpa ou inocência interna está atrelado ao que é aceitável ou condenável pela nossa cultura familiar. Se seguimos de acordo com o que é aceitável em nosso sistema familiar, experimentamos isso como uma postura inocente, sem peso.


Fontes abordadas aqui:

A Culpa no Saber sistémico


segunda-feira, 1 de julho de 2024

EQUUS & ECOS




Chegou!!!
Está disponível para quem assim se sentir Chamado!
Eu gostaria de agradecer à cada um, por todas as minhas relações, eu agradeço!
Este é meu quinto livro e tem algo muito especial porque aos 62 anos,muitas coisas em mim já ficaram mais claras e posso ressignificar outras tantas!
Aprendemos com cada etapa, assim vejo e cada livro é para mim, como gestar, criar para o mundo!
Equus & Ecos, se fundamenta na nossa natureza Animal Humano e "Humano Animal" e os grandes professores nesta jornada, são os Cavalos, SIM!
Entrego meu Espírito, Coração e Alma à eles que me trouxeram presente, quando achei que eu não suportaria, não aguentaria certos desafios...
Agradeço aos Mestres(as) de caminho, sim, Bert Hellinger e muitos outros!
A Minha Familia de origem, bem como a Familia Universal...
Mãe, Pai
Mães,Pais
Avós...
Todos vocês!
Vocês todos, eu VEJO!
**************************************************

O Livro está disponivel no site da Uiclap ,Clube de Autores 
https://loja.uiclap.com/livraria/
Clube de autores 
https://clubedeautores.com.br/books/search?where=books&what=equus+do+espirito+Liana+Utinguassu




O QUE REFLETIMOS

 


Aprecio demais os ensinamentos budistas, pratico de forma autodidacta, posso dizer.

Frequentei por muito tempo e agreguei a minha vida.

Encontro muito sentido no modo de olhar a "mente".

Por isto, compartilho com vocês.

Faz sentido para você?


"Tudo o que está no interior se projeta no exterior..."

---------

"Na vida espiritual, a nossa defesa é a ética. Se soubermos que vivemos eticamente, dando o nosso melhor, a nossa mente torna-se mais tranquila. Se a nossa mente está perturbada, atrairemos perturbação para as nossas vidas. Portanto, temos de purificar o nosso estado mental, pois tudo o que está no interior se projeta no exterior. " - Jetsunma Tenzin Palmo.

A CRIATURA SELVAGEM


Para fazer amizade com uma criatura selvagem você tem que ser muito paciente. Você tem que fazê-la confiar em você. Você tem que mostrar à criatura que você não é um perigo para ela. Você tem que permitir que ela se acostume com você e relaxe na sua presença. A mente se esquiva da verdade da mesma forma que uma criatura instintivamente se esquiva de alguém que genuinamente deseja ser seu amigo. O processo pelo qual a mente se acostuma com a presença da verdade e aprende a confiar nela é a meditação. Consistência, paciência, gentileza, observação atenta do que funciona e do que não funciona - todos são elementos essenciais para fazer amizade com criaturas selvagens e para levar a mente à paz."-Ajahn Jayasār

 

Os Cavalos me mostram o tempo todo esta conexão de alma, de coração, de Espírito e à eles me curvo em profunda gratidão e reverência por me mostrarem o caminho.